“El Descubrimiento de Valencia”

Outubro 30, 2009

Valência encontra-se “rasgada” por um rio, que na sua grande maioria é subterrâneo, no seu cimo encontra-se um enorme parque com diversas pontes. Parque esse onde se encontra um sem fim de coisas/actividades, desde de campos de futebol, basebol, …, grupo de pessoas a fazer yoga, tertúlias, …, uma verdadeira diversidade de coisas e comportamentos.

No centro da cidade é onde se encontra o centro histórico, misturado com os bares (um pouco mais baratos que Barcelona), com um bom conjunto de pessoas para dia da semana.

Achei Valência bastante menos confusa/stressante (não considero isso um ponto negativo) que Barcelona, mas com muitos traços de semelhança.
O metro surpreendeu-me, porque na parte subterrânea é quase impossível andar sem pagar, devido ao número elevado de seguranças e um sistema de controlo de bilhetes muito a frente. Na parte não subterrânea é totalmente o oposto, ainda bem, assim fartei-me de andar a borla😛 e é bastante parecido com os eléctricos em Lisboa, devido ao facto de alguns dos carris estarem na mesma estrada do que dos carros.

Apanhei o dia do mercado/feira local, mesmo mesmo a porta de onde fiquei a  “surfar”, nada de realçar, igual as nossas feiras, ainda andei por lá a vasculhar a procura de umas pechinchas, mas sem sucesso.

Supermercado mais barato: “Consum”, parecidos com os nossos Pingo Doce. Já alguém fazia um site com supermercados low cost.😛

A “pomada”: Depois de perguntar por tudo que era lado pela bebida da cidade: Água de Valencia, finalmente a encontro num bar no centro histórico da cidade, de nome: “Negrito”, um jarro para dois (quantidade mínima), dá bem para +- 6 copos. E upa upa que bela “pomada”, se bebesse muito daquilo acho que caia para o lado rapidamente, parece que não, mas a laranja naquilo engana bastante.

Ponto negativo da viagem: Foi preciso ir a Valência para pela 1º vez a policia pedir-me a “identificação” e para abrir a mochila assim do nada, todos mauzões, se calhar tenho mesmo cara de drogado (com directa e meia em cima …). Ainda mandei uns “bitaites” a bófia, mas resposta para isso tal suceder, nada. “É rotina”,  se não tivesse no estrangeiro e com medo de ficar sem BI, eu dizia-lhes a “rotina” sem mandato, mas enfim.

Concluindo, melhorei o meu Espanhol, tanto do México como o de Espanha😛. Passei uns belos dias e tive óptimas experiências.

Nota: Afinal os voos da Ryanair ás vezes também se atrasam: Madrid – Valência -> 1 hora; Valência – Madrid -> 25 minutos. Depois de encontáveis voos nesta companhia sem nunca me deixar á espera e sempre a chegar mais cedo, lá me desiludiu a 1º vez😛, mas não é por isso que vou deixar de voar nela. Podera com preços daqueles, estou bem é caladinho e a rezar para que nunca deixe de haver promoções aquele preço (0,01€)😀.

Uma resposta to ““El Descubrimiento de Valencia””

  1. Walker Says:

    Olá pessoal

    Quero dizer-vos que apesar de morar na muy nobil cidade de Braga, também sou de Leiria – Marrazes. Vou aí com alguma frequência, este fim-de-semana até tenho um casamento algures por ai. Temos que marcar o tal jantar e programar uma viagekm juntos…
    Em relação a Valência também me parece uma cidade engraçada, estive lá em Março de 2007 nas Fallas, umas festas enormes que atraem uma infinidade de pessoas. Vou voltar para o ano, por razões profissionais mas aí vai ser na TAP, para variar um pouco. Terei que levar bagagem pois vou estar 10 dias num intercâmbio internacional.

    Um abraço

    Walker


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: